Colunistas

30/03/2017 21:03 - Atualizado em 30/03/2017 21:03
Carnes vencidas ou deterioradas - perigos para a saúde
Dr. Roberto Figueiredo

Todo alimento tem um prazo de validade, o que não difere das carnes. Extremamente perecíveis, necessitam de ações especiais para sua conservação como o congelamento, refrigeração, salga, entre outras técnicas. Acima de duas horas a temperatura ambiente, os microrganismos presentes passam a aumentar significativamente alterando as características do produto. Com o passar do tempo, estas alterações começam a ficar cada vez mais visíveis, como alteração da cor (passando para esverdeado ou azulado), aspecto pegajoso (pelo crescimento das bactérias) e odor desagradável (o que nós chamamos de odor de carne podre).

A adulteração na carne, isto é, o uso de carnes vencidas ou não higiênicas, compreende mascarar estas alterações visíveis na "carne estragada". São proibidas por lei, como por exemplo, a adição de sulfitos que proporcionam coloração vermelha e aparência fresca, eliminando odor de deterioração, mas podem causar reações alérgicas além de suspeitas de ter poder cancerígeno. Os aditivos são proibidos nas carnes frescas (refrigeradas ou congeladas), justamente por mascarar a qualidade.

A inspeção das carnes visa descobrir a presença, no animal, de várias doenças como tuberculose, cirrose, cisticercose e hepatite, além das condições de higiene da carne e da contaminação fecal.

O uso de carnes vencidas, adulteradas, deterioradas ou não inspecionadas pode acarretar graves perigos para a saúde, entre eles:

- Utilização de carnes provenientes de animais doentes, como tuberculose. A presença de cisticercos pode levar a teníases (verminoses) no homem.

- A falta de higiene nos processamentos das carnes pode levar a contaminações provenientes de fezes como bactérias - Clostridium pergringens (toxi-infecções alimentares, diarreias e cólicas abdominais), Escherichia coli patogênicas (diarreia, sangue nas fezes, síndromes hemolíticas urêmicas e morte), Salmonellas (diarreia, febre, vômitos e morte), Enteroviroses (diarreia e vômitos).

Os principais afetados serão as crianças, os idosos, as grávidas e os imunodeprimidos (pessoas com câncer, Aids, transplantados, etc.).

Trata-se, portanto, de problema gravíssimo de saúde pública e de falta de consciência e responsabilidade perante a população.

O biomédico, especializado em bacteriologia, Dr. Roberto Figueiredo, a cada mês, trata de um tema relacionado aos perigos microscópicos que se escondem no nosso cotidiano. Acesse também: Dr. Bactéria no Instagram - drbacteriaoficial

Dr. Bactéria
com Dr. Roberto Figueiredo
Comentários