Colunistas

17/01/2017 21:49 - Atualizado em 17/01/2017 21:49
Quais são as 10 atitudes que tenho que tomar em 2017 para alavancar minha carreira?
André Freire

O ano de 2017 chega com uma situação ainda caótica no mercado de trabalho. Fala-se muito em um início de alívio em índices importantes para medir a atividade econômica, tais como baixa de taxa de juros e inflação controlada, mas é certo que, para o mercado de trabalho, as coisas devem piorar um pouquinho mais antes do final do túnel chegar. Pensando nos profissionais em busca de uma recolocação e também naqueles empregados com expectativas de crescimento na carreira, segue uma lista simples de 10 atitudes para melhorar sua empregabilidade:

1 – Faça um coaching: se você não tem um bom nível de autoconhecimento, não entende muito bem seus pontos fortes e fracos e como eles afetam seu potencial e tem dúvidas em relação ao seu propósito no trabalho, investir em um processo de coaching pode ser uma excelente ideia para entender suas opções de carreira.

2 – Prepare um CV matador: o CV é a sua carta de apresentação e diz muito sobre você! Se ele contiver erros de português, o recrutador vai pensar que você não sabe falar ou é desleixado. Se for muito longo vai pensar que você é prolixo. Se for desestruturado, esta é a imagem que você vai passar. Peça apoio para lerem seu CV e peça feedback de recrutadores.

3 – Esteja “presente” nas redes sociais: ter 10 mil conexões no LinkedIn e não interagir com elas, não publicar nada e não entrar em discussões de grupos do seu interesse não serve para nada. Qualidade é muito mais do que quantidade. Convide seus contatos para um encontro pessoal, escreva sobre sua expertise e seja visível.

4 – Aprenda inglês definitivamente: é incrível, mas em pleno 2017 ainda temos uma dificuldade enorme de encontrar executivos fluentes em inglês no Brasil, em todos os níveis e segmentos. Cada dia mais as empresas buscam fluência no idioma. Não adianta colocar “fluente” no CV e ter um inglês intermediário. Não adianta ter um MBA e um inglês intermediário. Aprender outro idioma demanda foco. Se você passou dos 20 anos e nunca teve oportunidade de realmente aprender o idioma, duas aulinhas de uma hora por semana não vão adiantar.

5 – Cuide da sua saúde: em situações críticas de mercado como a que passamos, é comum o foco exagerado nas questões profissionais, em detrimento do cuidado pessoal. Fazer um esporte, passar tempo de qualidade com a família, ter um hobbie e se dedicar a outras causas somente vai ajudar para que sua cabeça possa descansar e enxergar alternativas melhores no seu trabalho ou na sua busca.

6 - Busque alternativas de carreira: enquanto o mercado executivo encolhe, os profissionais devem mirar potenciais alternativas de carreira. Talvez seja o momento de empreender, prestar consultoria ou outras atividades mais independentes. Nunca é fácil fazer esta mudança de carreira, mas lembre-se de que foram em momentos difíceis que as grandes empresas nasceram e não em momentos de carreira espetaculares de seus fundadores.

7 – Tenha uma rede de relacionamentos ativa: por melhor que você seja, o seu sucesso de amanhã vai ser totalmente dependente dos seus relacionamentos de hoje. Seja ativo e mantenha um networking saudável, procurando sempre ajudar e ficar com um saldo positivo com os outros. Não deixe para pedir ajuda somente quando está precisando.

8 – Expanda sua área de conhecimento: se você é um Diretor Financeiro, procure um curso de TI. Se você é um Gerente de Vendas, faça um curso de Marketing Digital. Hoje em dia, especialmente em posições mais altas, as empresas buscam fazer mais com menos. Sua competitividade no mercado vai crescer se conseguir mostrar para as empresas que pode fazer mais do que eles esperam.

9 – Saiba contar sua história: muitos executivos tem uma história muito interessante de carreira, mas infelizmente não conseguem contar a mesma para os headhunters ou recrutadores de uma forma estruturada e energética. Invista na sua comunicação, faça um curso de storytelling, grave em vídeo seu discurso, treine, treine e treine. Não tem nada mais importante do que a primeira imagem.

10 – Seja positivista: sei que o mercado não está fácil, que você faz entrevistas e não é chamado, que seu chefe está estressado e carrega todo o problema para você. Mas busque entender que nada vai adiantar você ficar cabisbaixo e reclamar da vida. O seu destino pertence a você, pense e aja ao seu favor.

André Freire é Sócio-Diretor da consultoria de Executive Search e de Desenvolvimeto de Lideranças EXEC. Também é Conselheiro de Administração, Coach de empreendedores, executivos e jovens herdeiros, sócio do YPO – Young Presidents Organization e professor da FGV na cadeira de Gestão Estratégica de Pessoas. Mora em Alphaville há 31 anos.

Vida Corporativa Plena
com André Freire
Comentários