Colunistas

23/08/2016 17:21 - Atualizado em 23/08/2016 17:21
Os desafios das Olimpíadas Rio 2016
André Freire

Acabamos de nos deliciar com 20 dias de Olimpíadas em nosso País, um evento grandioso que foi considerado um imenso sucesso pela maioria das pessoas, apresentando não somente performances esportivas incríveis, mas também muita organização por parte do comitê Rio 2016.

Tive o grande privilégio de interagir com alguns dos executivos contratados para esse enorme desafio. Montar um evento grandioso, onde nem todas as variáveis estão sob o seu controle, tendo que gerenciar expectativas enormes e uma pressão por resultados com prazos e orçamento reduzidos não é para qualquer um. Entre os executivos que aceitaram o desafio estão ex-presidentes e diretores de grandes empresas brasileiras e multinacionais, que acreditaram em um sonho e trabalharam duro por 5-6 anos para tornar o mesmo realidade.

O mais interessante ao aceitar um desafio como esse é saber que você está entrando em um emprego com data marcada de saída. Acabando os jogos (lembrando que ainda temos os Paralímpicos pela frente), todos esses executivos estarão buscando novas oportunidades no mercado, em uma fase já complicada para o País. Mas o que eles trazem na bagagem após a experiência Olímpica? Quais competências foram colocadas à prova nestes anos de trabalho pesado? Eles vão conseguir emprego pós-jogos?

Sem dúvidas a primeira competência colocada à prova é a capacidade de priorização, pois um evento desta magnitude com data marcada de entrega demanda muito planejamento. Resiliência para lidar com mudanças constantes foi muito exercida pelos executivos que muitas vezes tiveram que mudar seus planos 180 graus, no meio do caminho. Gestão de pessoas sem dúvidas foi bem empregada, pois engajar e motivar um time que tem data marcada de saída e uma enorme quantidade de voluntários é uma tarefa muito complexa. Por fim, a navegação política lidando com diversas entidades públicas e privadas foi um enorme desafio.

Não tenho dúvidas de que os executivos que deixam hoje o comitê organizador dos nossos jogos serão disputados pelas melhores empresas do mercado. Durante anos trabalharam com muito propósito e honraram nosso País, ganhando enorme bagagem pessoal e profissional. Como brasileiro, o meu muito obrigado pelo trabalho de vocês e boa sorte no mercado!

André Freire é Sócio-Diretor da consultoria de Executive Search e de Desenvolvimeto de Lideranças EXEC. Também é Conselheiro de Administração, Coach de empreendedores, executivos e jovens herdeiros, sócio do YPO – Young Presidents Organization e professor da FGV na cadeira de Gestão Estratégica de Pessoas. Mora em Alphaville há 31 anos.

Vida Corporativa Plena
com André Freire
Comentários